Os vinhos italianos Biondi Santi são reconhecidos mundialmente. Eles são chamados de ícones entre este tipo de bebida. A história deste vinho se confunde com a de outro, o Brunello de Montalcino, produzido na Toscana.

Neste post iremos mostrar um pouco da história destas duas bebidas tão conhecidas por quem aprecia vinhos. Boa leitura!

Clemente Santi

Clemente Santi foi o responsável pelo começo dessa história. Ele era botânico e professor. Na época, Santi dava aulas em Siena, na Itália. Clemente fez estudos em suas terras e descobriu que lá não havia plantação de uva Sangiovese, a mais conhecida da Toscana. Na verdade, o que havia era uma espécie de clone dela, chamada Sangiovese Grosso.

A uva Sangiovese Grosso tem características diferentes da Sangiovese normal. Esta fruta ficou conhecida na região onde ficava a propriedade de Santi como Brunello. Anos depois, seu neto, Ferrucci Biondi Santi, herdou a mesma paixão do avô pelas vinhas e pelos estudos das uvas.

Nesse período, a plantação de uvas estava sendo atacada pela filoxera, um inseto que se tornou a pior e mais devastadora praga para a viticultura mundial. Ela conseguiu alterar de maneira profunda a distribuição geográfica da produção de vinhos e provocou uma crise mundial neste tipo de comércio que durou quase meio século.

Com isso, as vinícolas da região de Brunello de Montalcino, na Toscana, onde ficava a propriedade dos Santi, começaram a produzir vinhos com menos qualidade, apenas para se manter. No entanto, Ferrucci foi contra. Ele achava que se deveria estudar para produzir um novo vinho de qualidade superior e com longevidade.

Foi assim que ele começou a fazer vários estudos de castas de uvas, criando clones específicos da Sangiovese Grosso. Aquele que melhor se adaptou foi à espécie de número 11, denominada BBS11 (Brunello Biondi Santi número 11). Este tipo de uva se tornou exclusiva da família Biondi Santi até pelo menos a 2ª Guerra Mundial.

DOCG

A região de Brunello é uma DOCG, denominação que significa que os vinhos produzidos ali têm a garantia de origem bastante controlada. Foi a primeira a ser dominada assim, nos anos 1980, período de ascensão do mercado americano. Celebridades e famosos consumiam muito os vinhos Brunello de Montalcino.

Os vinhos produzidos com a garantia DOCG são considerados de status superior. Brunello foi a primeira a ter essa certificação. Hoje há cerca de 250 produtores na região, que têm algumas particularidades de solo e pequenas parcelas de terroir que produzem vinhos de estilos diferentes.

Franco Biondi Santi

Franco Biondi Santi, neto de Ferrucci, era um incentivador do estilo clássico da produção vinícola. Com as inovações que foram implantadas com o passar dos anos, muitos produtores quiseram modificar e deixar os vinhos com paladar mais fácil. Franco era contra isso. Ele quis manter a tradição da casa, com a menor intervenção humana possível.

Os vinhos Biondi Santi têm três tipos de vinhos diferentes: Rosso de montalcino, Brunello Anhata e Riserva. A diferença está na idade das vinhas. O Riserva não é produzido todos os anos, para manter a excelência na qualidade do vinho.

Gostou deste texto? Compartilhe!